Ciclo completo, escala de matrizes, confinamento próprio e abate em 24 meses diluem pressão no boi como hoje em Britânia (GO)

Publicado em 13/11/2018 12:31 e atualizado em 13/11/2018 15:44
983 exibições
Faixa de preço no Vale do Araguaia R$ 136/138. Três frigoríficos próximos - JBJ, JBS e Minerva - com escalas confortáveis com animais de confinamento. Boi de pasto só para final de novembro saindo os primeiros lotes.
Fábio Carneiro - Pecuarista

Podcast

Entrevista com Fábio Carneiro - Pecuarista sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

Os pecuaristas que fazem o ciclo completo na pecuária, as escalas de abate das matrizes, o confinamento próprio e a terminação dos animais com 24 meses estão conseguindo diluir a pressão nas cotações. Atualmente, as referências no Vale do Araguaia para o boi gordo estão ao redor de R$ 136,00/@ a R$ 138,00/@.  

De acordo com o pecuarista da região de Britânia/GO, Fábio Carneiro, as escalas de abate estão mais alongadas nos últimos dias. “Na semana passada, nós negociamos animais com a JBJ para abater no próximo dia 19 e notamos uma leve pressão de baixa no preço”, afirma.

Nesta semana, os frigoríficos estão fora da compra para o boi Europa que normalmente é comercializado na região. “Das negociações em outubro para este mês, teve uma queda nas cotações e que no curto prazo pode ter uma leve recuperação devido ao início das chuvas”, comenta.

O pecuarista analisa que as demandas devem ser maiores no mercado interno do que no internacional em função as festividades do final do ano. “É uma coisa comum nesta época do ano, por isso devemos depender um pouco mais do mercado doméstico”, destaca.

Apesar das precipitações antecipadas, ainda não tem animais suficiente pasto na região e a perspectivas é que tenha os primeiros lotes saindo para o final de novembro. “As chuvas ficaram mais firmes na última quinzena de outubro e nos últimos três anos não tivemos uma antecipação das precipitações como tivemos nesta época”, ressalta.

Por: Giovanni Lorenzon e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário