Mercado do boi de Barretos (SP) registra movimento de até R$ 155/@ e mostra corrida para compor escalas na semana próxima

Publicado em 04/01/2019 13:06 e atualizado em 04/01/2019 16:39
1622 exibições
Oferta menor saindo do semi-confinamento, sem animais de pastos, atenção com a menor disponibilidade futura de fêmeas, mais as exportações, deixam animados os produtores com a firmeza do preços.
Juca Alves - Pecuarista

Podcast

Entrevista com Juca Alves - Pecuarista sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

Na região de Barretos/SP, o mercado do boi registrou uma movimentação de preços de até R$ 155,00/@, á vista, para descontar o funrural. No entanto, alguns frigoríficos estão correndo para compor as escalas de abate na próxima semana.

De acordo com o pecuarista da localidade, Juca Alves, os frigoríficos sentiram a falta de oferta durante o período de festividades. “As indústrias frigoríficas não pararam completamente no final do ano e precisam compor as programações, pois os estoques estão no fim”, comenta.

Com a baixa disponibilidade de animais neste inicio do ano, os preços para o boi gordo giram em torno de R$ 153,00/@ nos frigoríficos maiores. ”Os animais de maior qualidade ficam nas mãos das grandes indústrias e os pequenos frigoríficos têm dificuldade para encontrar boiadas e acabam abatendo as fêmeas”, afirma.

Em relação à qualidade das pastagens, o pecuarista destaca que os pastos em excelente condição. “Apesar de a pastagem estar boa, a seca foi muito forte. O boi sentiu a estiagem e vai demorar a recuperar o peso. Além disso, o boi magro está mais caro que o boi gordo”, ressalta.

Por: Giovanni Lorenzon e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

2 comentários

  • Saulo Oliveira Londrina - PR

    A desgraça da JBS vai ser a salvação do pequeno e médio pecuarista. Muita gente acabando com a cria, devido ao baixo preço do bezerro.

    2
    • geraldo gentile Ibaiti - PR

      Não entendi a ideia que a "desgraça da JBS" é a salvação do pecuarista. Os ciclos de alta e baixa da pecuária independem de quão grandes sejam os frigoríficos. Estamos entrando em um ciclo de alta agora e isso não guarda qualquer relação com a JBS. De outro lado, a que "desgraça" da JBS vc se refere? O Grupo, na verdade, nunca esteve tão forte financeiramente quanto agora.

      4
  • LUCIANO MUSSIATO CAPELETTO Maringá - PR

    O boi tinha quer estar no patamar de 180 reais a arroba.... ... É uma vergonha, o Paraguai está pagando 180 a arroba.... Com o custo da pecuária está muito alto, não está sendo repassado nada para o pecuarista.

    0
    • FABIANO DALL ASTA Canarana - MT

      Aposto que nao colheremos 110 milhoes de toneladas... Passei em Campo Mourao semana passada. As lavouras sao as piores dos ultimos 5 anos.

      0