Volume de bois no Pontal/SP caiu com seca, mas concorrência na compra é curta e produtor procura preços melhores mais longe

Publicado em 18/02/2019 15:30 e atualizado em 18/02/2019 16:16
354 exibições
@ ainda se mantém em R$ 153/154 e poderia ser melhor com mais indústrias e um consumo mais aquecido. Reposição encareceu e junto a procura por matrizes. Custo da comida já preocupa e também a necessidade de fechar pastos e assegurar mais capim na entressafra.
Ricardo Viacava - Diretor da CV Nelore Mocho

Podcast

Entrevista com Ricardo Viacava - Diretor da CV Nelore Mocho sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

A falta de chuvas que atuou de maneira negativa em diversas áreas do Brasil e várias culturas diferentes, também causou impacto para os bois na região do Pontal do Paranapanema no estado de São Paulo. Por lá, o volume de animais caiu.

“Na nossa região foi um clima muito atípico. Foram boas chuvas em setembro e outubro com o pasto uma maravilha, depois em novembro, dezembro e janeiro não deu uma chuva por mês na média de 20 mm. O Pontal do Paranapanema está com cara de agosto, o pasto escasso e parecendo entre safra. No começo do mês as escalas bem curtas e o preço pressionado, e agora estamos indo para a segunda quinzena e vemos o boi mais ou menos no mesmo nível R$ 153/154”, diz Ricardo Viacava - Diretor da CV Nelore Mocho.

Com a concorrência de compra curta até o momento, os produtores locais estão procurando negociar com frigoríficos menores e buscando ofertas mais longe, mas que conseguem remunerar os pecuaristas alguns reais a mais.

Confira a entrevista completa no vídeo.

Por: Giovanni Lorenzon e Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário