No RS, soja ocupa área de bois nos pampas; frigorificos trazem carne de outras regiões do BR

Publicado em 22/02/2019 16:16 e atualizado em 22/02/2019 17:54
851 exibições
R$ 10,70 é o kg do boi ofertado, mas negócios são fechados a R$ 11,00, com quem tem boi fechado, mesmo valor de final de janeiro. Novilho R$ 5,50. 80 mil ha com soja hoje em Bagé onde eram pastos nativos. Safra de boi virou para pastagens de inverno.
Paulo Antônio Costa - Pecuarista

Podcast

Entrevista com Paulo Antônio Costa - Pecuarista sobre o Mercado do boi

Download

LOGO nalogo

“Vivemos uma situação muito peculiar com a entrada da soja que mudou tudo. É um processo que não tem volta e hoje o que está acontecendo é que os frigoríficos estão atrás de boi, mas não tem boi. As escalas estão muito curtas, para 4 ou 5 dias, e estão querendo abaixar preços. Eles estão trazendo carnes de outras localidades com mais oferta e muito mais barata”, essa é a análise feita pelo Paulo Antônio Costa, pecuarista de Bagé/RS.

Atualmente, cerca de 80 mil hectares que estão sendo utilizados para a cultura da soja verão no estado gaúcho antigamente era destinadas para campos nativos com pastagens de verão que resultariam em boi gordo em março e maio na safra tradicional.

Confira a entrevista completa no vídeo.

Por: Giovanni Lorenzon e Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

2 comentários

  • Marco Aurelio Marques Tavares Porto Alegre - RS

    Cabe salientar que áreas de arroz, portanto em várzeas, estão migrando para a SOJA. O IRGA fala em torno de 300 mil hectares, e estima-se que em torno de 40% dos arrozeiros já plantam soja em várzea, em rotação com o arroz.

    0
  • julio monken silva ponta grossa - PR

    Vieram "matando os pecuaristas há muito tempo, agora irão sofrer as consequências.

    1