Volume de boi das águas é menor no Oeste do MT pela expansão da soja, mas alta é freada pelos negócios a termo entre os grandes

Publicado em 26/02/2019 14:59 e atualizado em 26/02/2019 19:28
419 exibições
Há até um movimento sendo notado de bois do norte do estado vindo para serem terminados nos confinamentos da região Oeste e Sudoeste. Boi rastreado na média de R$ 145, vaca R$ 135. Escalas do JBS da região as mais confortáveis.
Luciomar Machado Filho - Pecuarista

Podcast

Mercado do boi - Luciomar Machado Filho - Pecuarista

Download

LOGO nalogo

Mesmo em regiões em que se esperaria uma oferta mais elástica do boi gordo, a situação apresentada neste momento é de restrição. Em uma mudança de estratégia, o mercado tem adiantado os animais e tirando um pouco do volume da safra.

“A nossa região está abrindo bastante para a agricultura e a entrada da tecnologia da agricultura vem ocasionando essa mudança. Planta a soja, colhe a soja, põe a rosiense e ao invés de fazer safra de milho faz a safra do boi. Então os animais foram adiantados dessa forma, todo mundo tem fechar o boi para fazer a dessecar e pôr a soja. Com a entrada da agricultura houve uma mudança nessa engrenagem e aquela sobra de boi na seca deixou de existir, por isso que mudou a quantidade de boi no período de seca”, diz Luciomar Machado Filho, pecuarista de Pontes de Lacerda/MT.

No momento, o boi rastreado habilitado para a União Europeia está no patamar dos R$ 145,00 e a vaca com R$ 135,00, ambos para 30 dias. Para a reposição, o mercado está aquecido com o garrote na balança girando entre 145 e 150 reais.

Confira a entrevista completa no vídeo.

Por Giovanni Lorenzon e Guilherme Dorigatti
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário