Frigoríficos de Barretos saem das compras com o caso de suspeita da vaca louca; procura por novilha faz sobrar boi na região

Publicado em 31/05/2019 12:54 e atualizado em 31/05/2019 15:11
1572 exibições
Pecuarista acredita que na segunda indústrias vão testar preços baixos especulando com a reação do mercado sobre o caso do animal de 19 anos do MT. Boi segue em R$ 153 à vista no Norte de SP e oferta cresce com animais confinados antecipadamente com a seca de dezembro/janeiro.
Juca Alves - Pecuarista

Podcast

Entrevista com Juca Alves - Pecuarista sobre o Mercado do Boi Gordo

Download

LOGO nalogo

Após a suspeita do caso atípico de “Vaca Louca” no estado do Mato Grosso, as indústrias frigoríficas da região de Barretos/SP estão saindo das compras e a tendência é que o mercado opere na próxima segunda-feira com pressão baixista nas cotações. Paralelamente, aumentou a procura por novilhas e está sobrando bois.

De acordo com o pecuarista, Juca Alves, os frigoríficos estão procurando novilhas para abater, sendo que algumas indústrias abatem 70% das fêmeas. “É um fato que não acontecia antes e acaba tirando um pouco do espaço do boi. Com isso, acaba aumentando a oferta de animais e os frigoríficos se sentem confortáveis para precificar”, afirma.

Na localidade, as referências balcão para o boi gordo estão ao redor de R$ 153,00/@, á vista para descontar o funrural. “Uma novilha de qualidade é quase o preço de um boi gordo, mas isso é o fator China que exige esse gado jovem e cada vez mais está aumentando esse tipo de abate.

Com relação ás pastagens, o produtor rural salienta que ainda tem suporte nos pastos e ainda dá para segurar os animais na propriedade devido a seca durante os meses de dezembro a janeiro. Além disso, os animais do primeiro giro de confinamento entraram mais cedo nas escalas.

Por: Giovanni Lorenzon e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário