Entenda os fundamentos que podem fazer a arroba do boi chegar a R$ 200,00 nos próximos anos

Publicado em 23/10/2019 13:15 12024 exibições
Ricardo Viacava - Diretor da CV Nelore Mocho
Ciclo de baixa iniciando, ampliação das exportações com China e novos compradores, retomada da economia e do consumo interno e preço ainda competitivo em relação aos nossos concorrentes na América do Sul são alguns pontos que justificam mudança de patamar das cotações do boi

Podcast

Entenda os fundamentos que podem fazer a arroba do boi chegar a R$200,00 nos próximos anos

Download

LOGO nalogo

A expectativa é que arroba alcance os patamares de R$ 200,00 para os próximos anos, mas para esse cenário de preços se confirmarem é preciso ter um crescimento da demanda interna e  atingindo mercados que pagam melhor pela a carne. Diante disso, os pecuaristas devem aproveitar para investir em genética, manejo e nutrição para produzir uma carne de qualidade.

Segundo o Diretor da CV Nelore Mocho, Ricardo Viacava, tem boas perspectivas chegando para o setor da pecuária. “Nós estamos vivendo aquele ciclo de baixa no mercado, pois houve um grande abate de matrizes e a cria valorizada. Nós estamos no final da entressafra e as chuvas estão demorando a chegar a nossa região e não tem oferta de forragens”, comenta.

As escalas de abate curtas é que estão sustentando esses preços para o boi, já que estamos vendo o boi com destino a exportação com preços ao redor de R$ 170,00/@, à vista. No mercado interno, as referências estão próximas de R$ 165,00/@, à vista em São Paulo. “O Brasil está ganhando mercado e podemos ampliar com o fim da vacinação da febre aftosa no Paraná e o aumento das exportações para a China”, afirma.

Viacava destaca que a carne bovina brasileira é mais barata do que os países concorrentes no mercado internacional. “No Paraguai, a arroba está nos patamares de R$ 200,00. Em compensação, os preços futuros no brasil para começo de 2020 estão firme no R$ 175,00/@”, ressalta.

Antes da epidemia de peste suína africana se alastrar pela a Ásia, o mercado chinês tinha acesso a carne bovina através de Hong Kong. “Nós últimos três meses triplicou o número de plantas frigoríficas habilitadas a exportar carne bovina. Acho que temos muito mercado para ganhar na China”, aponta.  

Por:
Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário