Preço da arroba registrou queda de 3,24% nos últimos vinte dias, mas valorização é de 56% no comparativo anual

Publicado em 11/05/2021 12:05 e atualizado em 11/05/2021 18:13 1501 exibições
João Otávio Figueiredo - Analista Sênior DATAGRO
Projeções apontam que o volume de gado confinado tenha redução de 5% a 10% neste ano. Com isso, o cenário é construtivo para os preços da arroba no segundo semestre.

Podcast

Entrevista com João Otávio Figueiredo - Analista Sênior DATAGRO sobre o mercado do boi gordo

Download
 

LOGO nalogo

Os preços da arroba tiveram uma queda de 3,24% em vinte dias, mas o valor está 56% acima frente ao ano passado. “No dia 16 de Abril deste ano, a arroba atingiu a máxima de R$ 318,00/@ em São Paulo, e agora, tivemos uma redução para R$ 308,00/@”, informou o Analista Sênior DATAGRO, João Otávio Figueiredo. 

Com um cenário climático muito desafiador muitos pecuaristas tiveram que antecipar a entrega de animais e os frigoríficos aproveitaram para alongar as escalas de abate. “As programações de abate estão ao redor de sete dias úteis, o que deixa a situação da indústria mais confortável”, comentou. 

O volume de animais confinados deve registrar uma queda de 05% a 10% neste ano e deve contribuir para que os preços da arroba fiquem sustentados no segundo semestre. Os grandes confinadores e indústrias estão investindo na engorda dos animais e adotando nutrição alternativa para evitar custos de produção elevados. 

As exportações de carne bovina alcançaram 29,8 mil toneladas na primeira semana de maio/21, conforme divulgado no relatório nesta segunda-feira (10). Já no acumulado de janeiro a maio deste ano está muito próximo do exportado no mesmo período do ano passado. “Claro que os primeiros meses tiveram uma desaceleração, mas os mês de março e abril tiveram um bom desempenho”, ressaltou. 

Com o recuo do dólar começa a afetar as margens das indústrias, mas não impacta a competitividade da carne brasileira no mercado externo. “O Brasil segue com a carne mais competitiva no mercado internacional ao redor de US$ 60,00/@ e a China segue com a demanda aquecida por proteínas animais", concluiu. 

Leia Mais:

+ Com recuo do dólar, exportação de carne bovina registra desaceleração na primeira semana de Maio/21

Por:
Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário