Arroba do boi deve seguir firme e em patamares elevados com apoio das exportações e oferta cadenciada de animais , diz Cepea

Publicado em 11/01/2022 12:05 e atualizado em 11/01/2022 14:30 1968 exibições
Thiago Bernardino de Carvalho - Pesquisador do Cepea
Mercado interno sozinho não tem força para derrubar cotações da arroba do boi , mas pode limitar novas altas

Podcast

Entrevista com Thiago Bernardino de Carvalho - Pesquisador do Cepea sobre o Mercado do boi gordo

 Logotipo Notícias Agrícolas

A expectativa é que as referências para a arroba do boi gordo continuem em patamares elevados nos primeiros meses de 2022. A volta da China às compras de carne bovina e oferta limitada de animais terminados devem seguir contribuindo preços mais atrativos aos pecuaristas. 

Segundo o Pesquisador do Cepea, Thiago Bernardino de Carvalho, as negociações no mercado paulista estão batendo recorde nominal e ultrapassando o patamar dos R$ 340,00/@. “O aumento dos preços é reflexo dos bons números da exportação em que nos primeiros cinco dias úteis de janeiro embarcou 35 mil toneladas, mas não foi mérito apenas da China já que os Estados Unidos, Egito e Arábia também aumentaram as compras do produto brasileiro”, informou. 

Algumas regiões produtoras apresentam boas qualidades de pastagens e os pecuaristas conseguem manter os animais por mais tempo no campo. “Nós temos dois cenários distintos, o primeiro deles são as regiões que estão sofrendo com a estiagem e isso está impactando o ganho de peso do animal. Já as outras são regiões em que as pastagens estão com boa qualidade e os produtores não precisam ter pressa em negociar os animais”, relatou.

Com relação a demanda do mercado interno, o pesquisador informou que o consumo deve ficar retraído em função das contas de início de ano. “Isso é natural de acontecer, mas não acredito que sozinho o mercado interno tem força para derrubar as cotações. O que pode acontecer é o baixo consumo de carne bovina limitar novas altas para arroba bovina”, destacou. 

Por:
Aleksander Horta e Andressa Simão
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário