Com clima irregular, grãos de café estão amadurecendo mais rápido em Boa Esperança (MG)

Publicado em 20/06/2016 11:17 499 exibições
Processo é decorrente das chuvas recentes e das baixas temperaturas registradas na região. Perdas na qualidade do café podem superar os 30% nesta safra. Na localidade, saca do grão de qualidade é cotada entre R$ 530,00 a R$ 500,00. Já a saca do bebida rio é negociada entre R$ 320,00 a R$ 300,00. Colheita chega a 45% na região.

As adversidades climáticas estão acelerando o processo de maturação nas lavouras de café em Boa Esperança (MG). E as perdas em relação à qualidade da bebida podem superar os 30% nesta safra.

Dentre as principais causas do fenômeno estão às chuvas recentes que atingiram os cafezais do sul de Minas e as baixas temperaturas registradas nos últimos dias.

O presidente do sindicato rural, Manoel Joaquim, conta que os grãos estão passando da fase verde para o seco, sem a formação do cereja. "A chuva em excesso lavou o 'mel dos grãos' perdendo o prazo de maturação que deveria durar de 30 a 40 dias", explica Joaquim.

No processo natural de maturação o grão verde é transformado em cereja, em seguida o grão 'passa' e por fim o seco ou boia, como é comunmente conhecido, estando pronto para colheita.

Sem a possibilidade de colher o cereja, os cafeicultores perder mais de R$ 100,00 por saca. De acordo com o presidente, a produção do cereja descascado cairá mais de 50% neste ano, devido a aceleração no processo de maturação.

Atualmente o cereja descascado é comercializado entre R$ 600,00 a R$ 640,00/sc, enquanto que 'natural' de boa qualidade varia entre R$ 530,00 a R$ 500,00/sc e o bebida rio é negociada entre R$ 320,00 a R$ 300,00.

Na região a colheita chegou a 45% da área e o clima continua preocupando. "Se voltar às chuvas o café que estava no chão e na arvore poderão perder ainda mais qualidade", alerta.

Por:
Fernanda Custódio e Larissa Albuquerque
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

1 comentário

  • miguel moura abdalla piraju - SP

    MAIS GRAVE DO QUE A PERDA DA QUALIDADE DO CAFÉ É O PREJUIZO CAUSADO PELA GEADA QUE REFRIOU O SOLO E CONGELOU AS RAÍZES DO PÉ DE CAFÉ ... ESTÁ HAVENDO DIMINUIÇÃO NA TRANSLOCAÇÃO DA SEIVA QUE VAI ATÉ A FOLHAS... O CAULE ESTÁ PERDENDO RESISTÊNCIA E, ALÉM DISSO, O PÉ DE CAFÉ ESTÁ SOFRENDO COM UM DESFOLHAMENTO INCOMUM... ESSA GEADA FOI ATÍPICA DAS OUTRAS OCORRIDAS NO BRASIL

    0