Café: Dificuldade de classificação de lotes na NY jogou os preços pra cima, mas o mercado volta tranquilizar

Publicado em 18/03/2020 13:09 e atualizado em 18/03/2020 14:53 1636 exibições
Lúcio Dias - Superintendente Comercial Cooxupé
Principais contratos tiveram altas de mais de 800 pontos na manhã desta quarta-feira (18)

Podcast

Mercado de Café com forte alta em Nova Iorque - Entrevista com Lúcio Dias - Superintendente Comercial Cooxupé

Download

LOGO nalogo

O mercado futuro do café arábica iniciou a sessão desta quarta-feira (18) com altas expressivas que, segundo Lúcio Dias subiu após a Bolsa de Nova York (ICE Future US) soltar um comunicado que terão dificuldades em promover a classificação dos lotes de café para maio.

Outro ponto que fortaleceu as altas do café, foi o fato do Sindicato dos Estivadores de Santos, São Vicente, Guarujá e Cubatão decidir pela paralisação total das operações no porto de Santos pelo período de quarentena determinado pelos órgãos governamentais. Apesar do movimento no mercado, o Ministério de Infraestrutura informou que a situação segue normalizada nos terminais e que medidas preventivas já foram adotadas no local. 

No início da sessão, os principais contratos chegaram a registrar altas de mais de 800 pontos, sendo um das poucas commodities agrícolas abrirem em alta diante de toda aversão ao risco pelo Coronavírus. "A Bolsa distribuiu um comunicado da dificuldade de mandar funcionários para retirada de amostras dos lotes que chegam", destaca Lúcio Dias da Cooxupé. Ainda de acordo com o especialista, a dificuldade acaba impedindo que as análises sejam feitas e cafés sejam notificados para quem quer entregar o café para o mês de maio. 

 

 

Por:
João Batista Olivi e Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário