Café: Tendência é que mercado continue apresentando altas e baixas enquanto durar pandemia

Publicado em 14/04/2020 17:38 885 exibições
Luiz Fernando de M. Monteiro - Analista de Café da Terra Investimentos
Para analista, cenário impede que mercado seja analisado com fundamentos conhecido do setor. Produtor deve acompanhar dia após dia para tomar melhores decisões

Podcast

Mercado do Café - Entrevista com Luiz Fernando de M. Monteiro - Analista de Café da Terra Investimentos

Download

LOGO nalogo


O mercado futuro do café arábica encerrou a sessão desta terça-feira (14) com baixas de mais de 200 pontos nos principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). Para o  analista da Terra Investimentos, Luiz Monteiro, a tendência é que o mercado continue apresentando volatilidade nos próximos dias e as quedas desta sessão foram puxadas mais uma vez pela queda do petróleo, que encerrou o pregão com baixa de 7,50%. 

Além da baixa do petróleo o fato do mercado não ter contado com as operações da Bolsa de Londres na segunda-feira (13) também podem ter influenciado diretamente nos preços. "Hoje nós tivemos essa possível corração de preços e o petróleo que derrubou as commodities mais uma vez", destacou. Além do café cotações de soja e milho também encerram o dia com desvalorização. 

Ainda de acordo com o analista, a expectativa do mercado neste momento é que os preços continuem apresentando instabilidade, buscando notícias mais claras do combate ao Coronavírus não só no Brasil, mas a nível mundial. As questões fundamentais e técnicas, que antes podiam ser usadas como base para avaliar o mercado, no momento estão colocadas de lado enquanto o setor financeiro busca estabilidade de maneira geral. 

Diante do cenário atual, do lado positivo para os preços de café ainda são considerados positivos o momento de aperto entre oferta e demanda que passa o setor, neste momento de entressafra e pouco café no mercado. E também as preocupações internacionais com um possível atraso no abastecimento da bebida por conta do Coronavírus, além da colheita do café no Brasil que o setor ainda não sabe se sofrerá algum impacto negativo. 

Veja a análise completa no vídeo acima
 

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário