Caso La Niña se confirme, Vietnã e Indonésia podem ter excesso de chuva, atraso na colheita e quebra na safra de café em 2020

Publicado em 19/08/2020 16:11 2532 exibições
Fernando Maximiliano - Analista de Café da StoneX
A StoneX fez um estudo especial sobre os possíveis impactos nas principais regiões produtoras de café do mundo

Podcast

Entrevista com Fernando Maximiliano - Analista de Café da StoneX sobre o La Niña no Café

Download

LOGO nalogo

As projeções mais recentes do NOAA indicam chances de La Niña acima de 50% em 2020 e caso o fenômeno se confirme, pode impactar diretamente na produção mundial de café. A StoneX fez um estudo especial sobre os possíveis impactos nas principais regiões produtoras de café do mundo. 

"O La Niña é referido como a fase fria da ENSO, enquanto o El Niño é a fase quente. Esses desvios das temperaturas normais de superfície podem ter impactos de larga escala não apenas nos processos oceânicos, mas também no tempo e clima globais, e, portanto, na produção global de café", explica a StoneX no relatório. 

Segundo Fernando Maximiliano, analista da StoneX, no caso do Vientã, o La Niña poderia resultar em excesso de chuvas no momento da colheita, atrasar os trabalhos nas lavouras, podendo até diminuir os números de produção. Fernando destacou ainda que a safra de conilon do Vietña é muito esperada pelo mercado e já há indicação de quebra de 3,5% na produção deste ano. 

Já no caso da Indonésia, os impactos devem ser sentidos pela safra de arábica, entre setembro e dezembro. As condições também levantam precoupações para o momento da colheita, também pelo excesso de chuvas. Fernando destacou ainda que a colheita na safra do conilon - entre maio e julho - já sofreu um atraso também pelo excesso de chuvas. 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário