Café: Estoques monitorados com quedas e fatores técnicos dão suporte para Nova York buscar os 140 cents/lbp, diz analista

Publicado em 01/09/2020 16:14 2319 exibições
Fabiana Amaro Traina - Coordenadora da Mesa Agro da Terra Investimentos
Baixa nos estoques pode ser um indicativo de demanda aquecida mesmo com a pandemia do Coronavírus; produtor precisa estar atento para garantir travamento e bons preços

Podcast

Entrevista com Fabiana Amaro Traina - Coordenadora da Mesa Agro da Terra Investimentos sobre o Mercado do Café

Download

LOGO nalogo

A semana começou com valorizações expressivas para o mercado futuro do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Future US). Na segunda-feira, dia 31, as cotações chegaram a registrar altas acima dos 300 pontos, finalizando o pregão com altas de 270 pontos. Nesta terça-feira (1º), o pregão abriu com altas acimas do 300 pontos, recuou um pouco no período da tarde e finalizou o dia acima dos 130 cents/lbp, com valorização de 235 pontos para Dezembro/20, principal referência. 

Fabiana Amaro Traina, Coordenadora da Mesa Agro da Terra Investimentos, destaca que os níveis acima de 130 centavos por libra peso são importantes para o mercado e que a tendência, na visão da Terra Investimentos, é de que o mercado busque alcançar os 140 cents/lbp nesta semana.

Segundo a analista, fatores técnicos têm impulsionado os preços na Bolsa. Entre eles, a baixa nos estoques certificados da ICE e a quantidade de compras dos fundos, se destacam. "O mercado vem vindo de um movimento de alta muito forte nos últimos dias e uma grande parte da nossa leitura é realmente a queda nos certificados em Nova York, caíram muito no mês de Agosto e estão no menor volume desde março", comenta a analista.

Além da boa notícia com os preços, a queda nos estoques também é considerada como um indicativo positvo para o consumo do café, que vem gerando incertezas por conta da pandemia da Covid-19. Falando nos fundos, Fabiana destaca que a movimentação na Bolsa continua intensa. 

Veja a entrevista completa no vídeo acima

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário