HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Conilon: Clima e preços são positivos e Cooabriel tem estimativa de alta de 20% na safra 2021

Publicado em 02/12/2020 11:52 e atualizado em 02/12/2020 14:49 993 exibições
Edimilson Calegari - Gerente Comercial da Cooabriel
Cooperativa observa retraída no consumo de café, consequência de um poder aquisitivo mais baixo do consumidor, avalia gerente comercial

Podcast

Entrevista com Edimilson Calegari - Gerente Comercial da Cooabriel sobre o Acompanhamento de Safra do Café

Download

LOGO nalogo

Em entrevista ao Notícias Agrícolas,  Edimilson Calegari - Gerente Comercial da Cooabriel, afirmou que as previsões para safra 21 de conilon são positivas nas áreas produtoras do Espírito Santo e também da Bahia. Apesar da região também ter enfrentado um período de veranico no mês de setembro, as condições climáticas agora são positivas para o desenvolvimento da safra e a produtividade no próximo ano deve ter um aumento entre 20 e 25%. 

Segundo Edimilson, caso as projeções se confirmem, o produtor vai retomar uma produção em maior escala. Na safra 20, devido aos baixos preços no mercado, foi registrada uma quebra de 15% na produção de conilon. "Mas esse ano nós já tivemos uma mudança, o café em torno de R$ 360,00 - R$ 370,00 a saca, o que proporcionou o produtor fazer o melhor trato das lavouras", comenta. 

Falando em preços, o especialista destacou que os valores estão mais positivos neste momento na região, mas que o produtor já espera por novas altas para fechar negócio. "Nós já tivemos de comercialização da safra atual em torno de 65% já comercializado. Mas agora tivemos uma redução nas vendas. O produtor já está na expectativa de quebra e já está acreditando que vamos ter um preço melhor de café, segurando as vendas neste momento", explica. 

Destacou ainda que a cooperativa observa uma retraída no consumo de café, consequência de um poder aquisitivo mais baixo do consumidor, avaliar gerente comercial. "Nós temos um café torrado que a gente vende aqui no Epírito Santo e a gente tem observado dificuldade de aumentar o volume de vendas. Eu acredito que seja pela falta de poder aquisitivo do consumidor", comenta. 

Veja a entrevista completa no vídeo acima

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário