Oeste e Sul do Paraná são as regiões com as maiores perdas na soja até o momento

Publicado em 03/01/2019 14:32 e atualizado em 03/01/2019 15:10
3855 exibições
Paraná tem perdas consolidadas na soja mas estimativas são difíceis de serem feitas pela irregularidade das condições
Cristina Queiroz - Rural Tecnologia

Podcast

Oeste e Sul do Paraná são as regiões com as maiores perdas na soja até o momento

Download

LOGO nalogo

O Notícias Agrícolas tem acompanhado o drama dos produtores de soja do Paraná nos últimos dias, por conta das perdas consideráveis em função da falta de chuvas.

Cristina Queiroz, da Rural Tecnologia, destaca que o clima vem reservando muitas surpresas. Algumas áreas do oeste do Paraná tiveram que replantar a oleaginosa. O Mato Grosso buscou janelas para plantar e o resultado final irá depender da variedade, do ciclo e da data de plantio. Neste ano, será difícil saber a produção total antes que a colheita seja concluída.

De acordo com a análise do CropView, um plantio em Cruz Machado (PR), com ciclo de 120 dias, em 10 de setembro, tende a encerrar com uma produtividade de 57%, já que no começo de novembro as chuvas começaram a faltar. Em 30 de setembro, a produtividade terminaria em 71%, já que o florescimento não escaparia da falta de chuvas.

Já Toledo (PR), onde ocorreram diversos replantios, o plantio em 15 de setembro encerraria com 84% de produtividade. Em 30 de setembro, 74% de produtividade. Em 15 de outubro, 72%. A penalização vem, novamente, no florescimento. Em 30 de outubro, o cenário é ainda pior: 57% de produtividade ao final.

Para Assaí (PR), o plantio em 15 de setembro traz produtividade de 82% ao final. Em 05 de novembro, 81%. Para Ponta Grossa (PR), a situação é semelhante, com 82% de produtividade ao final de um plantio em 15 de setembro.

Os internautas que quiserem conhecer a ferramenta CropView podem acessar o site www.cropview.com.br. Ao realizar o cadastro, estes podem experimentar a ferramenta e observar as melhores condições para a sua área de plantio. Estão disponíveis as análises para as culturas de soja, milho, trigo, feijão e café.

Também é possível entrar em contato com a Rural Tecnologia por meio do WhatsApp (11) 983729938.

 

 

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário