DA REDAÇÃO: Onda de frio no leste Europeu pode influenciar preço da soja

Publicado em 01/02/2012 12:34 e atualizado em 01/02/2012 16:04 585 exibições
Grãos: Frio intenso no leste europeu dá suporte às cotações em Chicago. Clima adverso em regiões produtoras, quebra de safra na América do Sul e cenário econômico europeu mais positivo devem continuar sustentando mercado para alta.
A conjugação de três fatores estaria direcionando o mercado da soja na Bolsa de Chicago. O primeiro e mais forte deles estaria ligado às perdas na safra da América do Sul. Porém, esse fator pode não ser tão marcante diante da chuva dos últimos dias e a sua diminuição na próxima semana, ajudando a melhorar o ritmo de colheita no Brasil.

Em segundo lugar, vem a euforia do mercado financeiro. E agora, um novo condicionante pode contribuir para a sustentação dos preços: o frio que atinge o leste Europeu. Com ele, as regiões produtores de trigo europeias sofreriam uma quebra de safra. Isso traria impacto para o milho e a soja, pois a falta de trigo-ração – possível substituto na alimentação animal – ajudaria na elevação dos preços da oleaginosa e do cereal.

O analista da Cerealpar, Steve Cachia, crê que o próximo relatório de oferta e demanda do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) projetará uma redução dos números. Ele explica: “ boa parte da quebra que ocorreu na América do Sul é praticamente irreversível; é verdade que, na soja,  com as recentes chuvas, alguma coisa foi salva, mas, sem dúvida nenhuma, a quebra foi grande”.

De acordo com a ACA (Associação das Cooperativas Argentinas), as estimativas para o milho são de 21 milhões de toneladas e, para a soja, de 46 a 48 milhões, uma quebra significativa. Assim, a tendência para os próximos meses é positiva, “o mercado tende a recuperar tendência altista”, prevê. Porém, devem surgir momentos de quedas fortes em função da garantia de lucros dos fundos de investimentos.

Por:
João Batista Olivi e Fernanda Cruz
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário