ENTREVISTA: Preços do café começam a reagir, mas expectativa continua de pressão baixista em N. York conforme avança colheita no Brasil, explica Roberto Costa Lima

Publicado em 10/05/2012 14:14 564 exibições
Café: preços começam a reagir, mas expectativa continua de pressão baixista em N. York conforme avança colheita no Brasil. Trabalhos precisam avançar para mercado entender como será a oferta diante do volume colhido e a qualidade do grão.

2 comentários

  • miguel moura abdalla piraju - SP

    sudoeste paulista

    café teve florada alternadas devido o descompasso das chuvas e o efeito está apresentando agora, pois de 5% a 10% dos grãos já cairão no chão e metade desses grãos são verdes que ainda não estavam granados.

    Custo de colheita vai ser maior, pois quem não varrer antes ou colher no pano vai comprometer a bebida. sendo esse ano de qualidade menor e inicio de colheita mais tardio de 30 a 60 dias em relação ao ano passado.

    0
  • amarildo josé sartóri vargem alta - ES

    João Batista, sinceramente, não sei se foi só uma interpretação equivocada da minha parte mas percebi um sentimento de frustração na fala desse analista de mercado entrevistado no Mercado & Cia das 12:20 hs, como se os números apresentados pela Conab, que ainda não são definitivos pois ainda vem novas estimativas por aí conforme o andamento da colheita. De qualquer forma, está dentro do que nós produtores já esperávamos e isso demonstra que aqui no campo, não estamos brincando nem especulando em nosso favor. Outro fato relevante a ser considerado são os problemas dos países produtores da América do Sul e Central, como exemplo, cito o fato da Colômbia que para cumprir seus compromissos e demandas, importou cafés do Perú.

    Um Abraço.

    0