DA REDAÇÃO: Mercado de Commodities Agrícolas encerra o dia com altas expressivas

Publicado em 16/07/2012 17:16 e atualizado em 16/07/2012 18:31 1134 exibições
Soja: clima quente e seco nos EUA garante sustentação aos preços na Bolsa de Chicago. Confirmada piora na situação das lavouras americanas, cotações tendem a continuar movimento de alta.
O mercado de Commodities Agrícolas encerrou esta segunda-feira (16) com altas expressivas na Bolsa de Chicago. O clima, seco e quente, continua determinando as altas cotações nos EUA.

Segundo o analista da Nova Rumo Corretora, Mario Mariano, “desde 1988, não se via uma temporada tão quente no hemisfério norte. Portanto os preços passam a ter essa proporcional alta, com temores que serão reduzidos as produção de trigo, milho e soja, haja visto que o mercado já vinha com uma situação de estoques reduzidas, e também por conta da demanda bastante acelerada, mais recentemente pelos países asiáticos”. 

Além desse fator, há também a divulgação do relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que poderá indicar novas quedas nas condições lavoura do país. “Com a provável redução de produtividade é possível que o mercado mantenha uma tendência de manutenção de preços que estamos vendo em Chicago”, explicou o analista. 

Em decorrência desse cenário, as cotações tendem a continuar com movimento de alta. Já na América do Sul, a expectativa é que seja uma grande safra 2012/2013. “A produção latino americana, vai acrescentar nos estoques globais, de uma produção que estima-se para o Brasil, dá ordem de 83 milhões de toneladas de soja”, disse Mariano.

Ainda de acordo com o analista, é um bom momento para vender, em plena alta, enquanto o mercado está estimulado.  
Por:
Aleksander Horta/ Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário