DA REDAÇÃO: Preços do suíno melhoram, mas custos têm alta ainda maior

Publicado em 25/07/2012 09:58 e atualizado em 25/07/2012 13:48 303 exibições
Suínos: Apesar de melhora nos preços em SP, crise continua no setor em função das altas nos custos de produção, puxadas pelos preços da soja e milho. Ritmo das exportações dos grãos deve piorar situação dos suinocultores no segundo semestre.
Preços do suíno vivo evoluem 7,14% em SP em relação à última semana em função do grande abate de matrizes de animais leves que ocorreram nos últimos meses em decorrência dos preços muito baixos e altos custos de produção. A arroba hoje é comercializada a R$45.

No entanto, os custos de produção também subiram nos últimos dias. O milho teve alta de 7,94% e o farelo de soja 13% de variação positiva. Atualmente, o suinocultor paulista perde por animal abatido R$80.

Segundo o presidente da Associação Paulista de Criadores de Suínos (APCS), Valdomiro Ferreira, caso o Governo brasileiro não ofereça subsídios, as produções de suínos e aves estarão comprometidas para o segundo semestre. “Em Campinas (SP) a saca de milho é ofertada a R$35. Os EUA, maior produtor mundial de carne suína, irá importar milho brasileiro. Portanto, se o Governo não proteger os produtores de proteína animal no Brasil não há condições dos produtores manterem vivos seus planteis. Crise atual é estrutural, na há condições do Brasil ser o maior exportador de grãos e de carne”, afirma.

Ferreira alerta ainda que a crise da suinocultura não chega ao consumidor final, pois parte da cadeia, que excetua o produtor, mantém sua margem de lucro.

Por:
Ana Paula Pereira
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário