DA REDAÇÃO: Cotações do café devem se recuperar no médio prazo

Publicado em 14/08/2012 16:30 e atualizado em 14/08/2012 18:26 480 exibições
Café: Mercado devolve ganhos de julho com avanço da colheita e sentimento de melhora na safra brasileira. Preços devem permanecer pressionados no curto prazo, mas definição na safra do Brasil pode trazer melhoras nas cotações.
Os contratos futuros do café negociados na Bolsa de New York fecharam em queda acentuada nesta segunda-feira (13), a maior queda desde o mês de julho. Para o analista da XP Investimentos, Rodrigo de Assis Dutra, o contrato de setembro/2012 está próximo de vencer, então os fundos começam a fazer a rolagem do contrato dezembro/2012.

“Quando esse movimento acontece há uma desvalorização das cotações até por conta da rolagem. Além disso, o cenário externo colabora para essa sustentação dos preços, e também o clima mais firme favorece a colheita, então o mercado já se sente mais ofertado”, explicou Dutra. 

E mesmo com o excesso de chuvas e, com a quebra na qualidade dos grãos, o mercado não conseguiu dar sustentação às cotações e aguarda números mais precisos sobre o tamanho da quebra na safra brasileira. “Mas, os estoques estão baixos, no curto prazo até a rolagem desses contratos, provavelmente o café deve continuar pressionado”, afirmou o analista.

No entanto, a definição da safra no Brasil pode trazer melhoras nas cotações. “Os fundos de investimentos continuam se desfazendo de posições vencidas, o que mostra que o café encontrou um fundo, e o preço do café pode valorizar”, disse Dutra.

Ainda de acordo com o analista, os produtores que estiverem mais capitalizados e conseguirem realizar a estocagem dos grãos nesse primeiro momento, irão conseguir auferir bons preços no médio prazo.
Por:
Ana Paula Pereira/ Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Samuel Henrique Fornari São José do Rio Pardo - SP

    Mercado ainda não se deu conta que o problema é muito mais sério do que se imagina.Não estamos conseguindo fazer o café de qualidade e todos tem relatado agora no final, problemas também na quantidade. Volumes esperados por produtores tem quebrado de 10a20% assustando a todos. Reflexos da seca de fevereiro na má formação dos grãos, dando meia grana e cafés extremamente miúdos, frustrando a expectativa de produção!!!

    Cedo ou tarde o mercado vai sentir o tamanho do estrago!!!

    0