DA REDAÇÃO: Mercado do feijão apresentou altas de cerca de 35% nos últimos dias

Publicado em 30/08/2012 11:16 e atualizado em 30/08/2012 15:51 624 exibições
Feijão: Mercado está firme e subiu 35% nos últimos dias, dependendo da qualidade dos grãos. Altas já são reflexo da diminuição de área da cultura, priorizando cultivo da soja. No interior de SP, falta de chuva danifica lavouras e impede novos plantios. Demanda é maior que oferta para próximos meses.
O mercado de feijão vem apresentando valorização nos últimos dias, principalmente para o grão carioca. As altas nos últimos dias chegaram a 35%, de acordo com a qualidade dos grãos e a região produtora.

Segundo Marcelo Lüders,analista da Correpar,o movimento altista já é reflexo dos altos preços da soja, que estão estimulando o produtor a reduzir as áreas de plantio de feijão, substituindo-as pelo cultivo da oleaginosa.Além disso, notícias de baixo volume a ser colhido nos próximos meses também é fator de alta.

"O interior do estado de São Paulo segue com mais de 50 dias de falta de chuva, então vai danificando as lavouras e impedindo novos plantios", alerta Lüders, que frisa que a demanda será maior que a oferta para os próximos meses. O analista explica que essas informações só foram precificadas a pouco tempo devido aos picos de oferta, que acontecem quando as regiões produtoras começam as colheitas.

Não há hoje, de acordo com Lüders, um grande estoque por parte do Governo.Além disso, o país depende de importações de feijão preto da China, que demoram a chegar. "A somatória geral da oferta é muito menor que em 2007, o que abre um precedente para que tenhamos valorizações muito interessantes no feijão", diz.

A variedade caupi, segundo o analista, vem sendo exportada e os produtores tiveram uma remuneração até 25% acima do mercado interno.
Por:
Thaís Jorge e Ana Paula Pereira
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário