DA REDAÇÃO: Boi - Diferença de preços entre referência e valores no balcão pressiona arroba em Goiás

Publicado em 05/04/2013 15:51 e atualizado em 05/04/2013 17:42 646 exibições
Pecuária: Diferença entre preços divulgados e preços praticados no balcão e concentração de frigoríficos prejudicam pecuaristas em GO. Arroba é negociada a R$88 e escalas atendem entre 10 e 15 dias. Atraso nas chuvas diminui pasto, aumenta custos e abate de fêmeas no Estado.
Pecuaristas de Goiás reclamam dos preços divulgados por órgãos de referência para cotação da arroba do boi gordo, como Cepea. De acordo com o presidente da Associação Goiana de Pecuaristas e Agricultura, Ricardo Yano, a situação preocupa, pois pode prejudicar produtor que trava seus preços antecipadamente. 

Além da discrepância entre as cotações, a concentração de frigoríficos no Estado pressiona os valores pagos pela arroba. De acordo com Yano, as cotações operam atualmente abaixo de valores praticados em Estados que, historicamente, têm preços menores, como Tocantins e Pará. A arroba é negociada a R$88 no balcão em Goiás e as escalas divulgadas pelos frigoríficos trabalham entre 10 e 15 dias úteis. 

O atraso das chuvas em dezembro e janeiro diminuiu a oferta de pastagens e atrasou a engorda do boi, que em alguns casos foi para o confinamento, aumentando custos de produção e levando a um maior abate de fêmeas, que já chega a 60% dos animais abatidos em Goiás. 
Por:
Ana Paula Pereira
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário