DA REDAÇÃO: Valor dos leilões de opções de milho (R$19,74) não é viável ao produtor do Paraná

Publicado em 15/05/2013 16:35 e atualizado em 15/05/2013 17:34 463 exibições
Safras: Valor de R$19,74 dos leilões de opções de venda de milho não incluem gastos com armazenagem, secagem e transporte, portanto não são líquidos e não atendem às necessidades dos produtores no Paraná. Em Goioerê, saca no balcão é negociada hoje a R$19 e contrato futuro a R$18,50.

O valor divulgado pelo governo federal de R$19,74 para os leilões de opções de venda de milho de até 2 milhões de toneladas não atende às necessidades dos produtores do Paraná, afirma Zezé Sismeiro, presidente de honra da Sociedade Rural de Goioerê (PR). De acordo com ele, o valor não chega líquido ao produtor, que tem despesas com secagem, armazenagem e transporte que chegam a R$4 e são abatidos do preço oferecido pelo governo. Em Mato Grosso, o valor estabelecido é de R$15,12.

Para oferecer rentabilidade ao produtor, a produtividade média de uma lavoura paranaense precisaria ser de 200 sacas/alqueire, situação que não deve se confirmar em função do atraso no plantio da segunda safra no estado. Ainda de acordo com Zezé, os investimentos em tecnologia nesta temporada foram maiores. 

Atualmente, a saca de milho no balcão em Goioerê é negociada a R$19 e contratos futuros são firmados a R$18,50. No entanto, de acordo com Zezé, os negócios futuros seguem lentos, pois o produtor está de olho na safra norte-americana e nas previsões climáticas que apontam geadas para a região Goioerê em meados de junho. Para Zezé, leilões de opções só serão utilizados pelos produtores caso preços do cereal caiam no estado. 

 

Por:
Ana Paula Pereira
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário