DA REDAÇÃO: Algodão – Ataque da Helicoverpa Armigera nas lavouras já ocasionou perdas de R$ 1,3 bilhão na Bahia

Publicado em 18/06/2013 13:55 e atualizado em 18/06/2013 16:57 658 exibições
Helicoverpa: Benzoato de Emamectina, que poderia combater a praga, não foi liberado para esta safra. Anvisa demora de 5 a 8 anos para liberar qualquer produto. Helicoverpa causa grandes danos na Bahia e em outros estados do país. Situação pode fazer com que os produtores de feijão irrigado migrem para o plantio de soja e milho.

A Helicoverpa Armigera tem causado preocupação e prejuízos aos produtores rurais de várias regiões do país. Somente na safra de algodão da Bahia, os agricultores já contabilizaram uma perda de R$ 1,3 bilhão devido ao ataque da lagarta, segundo o presidente da Aiba (Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia), Julio Cézar Busatto.

Diante dessa situação, os produtores do estado importaram o Benzoato de Emamectina, que poderia combater a praga, mas o produto não foi liberado para esta safra. O produto já é usado em outros países, como Austrália, Alemanha, Itália e EUA, no entanto, ainda tem registro no Brasil. A Anvisa demora de 5 a 8 anos para liberar a utilização de qualquer produto no país.

“Nós importamos 38 toneladas do produto com a autorização da presidente da República, mas o Ministério Público apreendeu o benzoato e agora não podemos utilizar. Havia uma negociação que a aplicação seria feita em dez propriedades e controlada pela Secretaria de Agricultura do Estado da Bahia”, afirma Busatto.

Por outro lado, com o receio de não conseguir realizar o controle da praga, os produtores da região de Barreiras (BA) deixaram de semear 10 mil hectares de feijão irrigado. Ainda na visão do presidente, a lagarta pode atacar as pequenas propriedades e os prejuízos devem ser maiores, uma vez que os agricultores não têm conhecimento, apoio tecnológico e equipamentos para combater a praga.

 

Por:
João Batista Olivi/Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário