DA REDAÇÃO: Mercado da soja volta a focar nos fundamentos e termina sessão em alta na CBOT

Publicado em 24/06/2013 19:02 731 exibições
Soja: Mercado volta a focar fundamento de estoques muito apertados nos EUA e encerra a segunda-feira (24) com altas em Chicago. No final do dia, USDA divulgou novo relatório de acompanhamento de safra no país.

Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago terminaram a segunda-feira em alta, após muita volatilidade ao longo da sessão. O pregão foi marcado por intensa volatilidade. Mais cedo, a oleaginosa chegou a exibir um significativo recuo, passou para o campo misto e conseguiu reverter parte das perdas no final da sessão, terminando o dia em alta. 

O vencimento julho/13, o mais negociado nesse momento, terminou os negócios valendo US$ 15,12 por bushel, subindo 18,75 pontos; o agosto fechou a US$ 14,21, com 7,50 pontos positivos. O suporte para o mercado no curto prazo ainda vem dos fundamentos, onde o quadro permanece inalterado. 

De acordo com o consultor de mercado Carlos Cogo, há ainda uma preocupante escassez de soja nos Estados Unidos com estoques muito ajustados no país frente a uma demanda muito aquecida, principalmente no mercado interno norte-americano. Com isso, o pouco volume de produto ainda disponível. Assim, os fundamentos voltaram a exercer influência sobre os preços. 

Ao mesmo tempo, os vencimentos mais distantes fecharam a sessão próximos da estabilidade. O principal fator de pressão para os preços, segundo Cogo, são as previsões de uma clima mais favorável ao desenvolvimento da nova safra dos EUA nas próximas semanas, o que deve favorecer tanto o desenvolvimento da soja quanto do milho. 

Ao final do dia, após o fechamento na CBOT, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), divulgou seu novo relatório de acompanhamento de safra informando que o plantio de soja no país foi concluído em 92% da área estimada até o último domingo (23). Na semana anterior, esse índice era de 85%. No ano passado, 99% da área já havia sido plantada e a média dos últimos cinco anos é de 95%. Quanto à condição das lavouras, 65% estão em boas ou excelentes condições, contra 64% da semana anterior, 28% em situação regular e 7 % em condições ruins ou muito ruins. 

No caso do milho, o USDA informou que o plantio já está concluído e 65% das lavouras estão em boas ou excelentes condições, 27% em situação regular e 8% em condições ruins ou muito ruins. Na semana anterior, esses números eram de 64%, 28 e 8%, respectivamente. 

O plantio do trigo de primavera está concluído em 96% da área dos EUA contra 92% da semana anterior. De acordo com o departamento, 70% das lavouras estão em boas ou excelentes condições, 25% em condições regulares e 5% em situação ruim ou muito ruim.

 

Por:
Sérgio Braga e Juliana Ibanhes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário