DA REDAÇÃO: Brasil tem chances de voltar a ser o maior exportador mundial de carne bovina

Publicado em 30/07/2013 13:57 e atualizado em 30/07/2013 17:46
495 exibições
Boi: Brasil deve retomar o posto de maior exportador mundial de carnes. Indicadores mostram um crescimento significativo também do consumo interno, que move o produtor a investir mais e produzir bezerros de qualidade, com carne superior para o consumidor. Produção com menor tempo e melhor qualidade, segundo especialista, é o segredo para liderar o mercado.

O setor de carnes é uma exceção nas notícias da economia brasileira, com uma projeção de encerrar este ano com 6,1 bilhões de dólares em exportações, 400 milhões de dólares acima do valor de 2012. Com o crescimento, o Brasil tem grandes chances de voltar a ser o maior exportador de carne do mundo.

“O agronegócio, mais uma vez, é a mola propulsora da economia nacional, tanto na agricultura, como na pecuária. Todos os indicadores mostram um crescimento significativo do consumo interno e isso move o produtor a fazer novos investimentos, como em genética e em bezerros de maior qualidade. Se o Brasil conseguir produzir mais, em menos tempo e com maior qualidade, voltará a ser o líder absoluto de proteína vermelha no mundo. O produtor brasileiro já está fazendo isso e vamos chegar a esse patamar em um menor espaço de tempo do que se espera”, afirma o leiloeiro, Paulo Horto.

Nesta terça-feira (30), a Programa Leilões em parceria com o Canal Rural realizará às 21h um leilão inédito dentro da pecuária seletiva, no qual serão comercializadas mil matrizes nelore P. O. Esses animais custarão de 3 a 5 mil reais, com parcelas que giram de 150 a 300 reais e é um negócio para todos os pecuaristas, que pagarão o seu investimento a partir do primeiro reprodutor produzido por essas matrizes.

Segundo Paulo, a Programa Leilões é bastante completa nas suas atividades de leilão na área da pecuária: “Fazemos desde a base, com leilões de bezerro, animais para engorda e animais para confinamento, até o topo, que são as grandes formadoras de touros de central, o mais moderno dentro da genética. O mercado é firme em toda essa pirâmide e a pecuária atualmente está valendo a pena para o produtor”. 

Por: João Batista Olivi e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário