DA REDAÇÃO: Milho - Com grande safra, produtores do MT precisam dos leilões de Pepro para escoar a produção

Publicado em 05/08/2013 14:04 e atualizado em 05/08/2013 15:36
653 exibições
Milho: Produtores de milho precisam urgentemente de leilões de Pepro para escoamento da safra, dando sustentação ao frete. Também é preciso levar o produto a regiões que estão com escassez do grão, como o Nordeste. Cereal está sendo armazenado a céu aberto, em situação precária, por conta de safra recorde.

Devido à grande safrinha de milho no Mato Grosso, cerca de 18 milhões de toneladas nesta safra, o presidente da Aprosoja MT, Carlos Fávaro, destaca a importância da retomada dos leilões de Pepro (Prêmio Equalizador Pago ao Produtor) para o escoamento da safra, dando sustentação ao frete. Com a infraestrutura logística precária, já há milho estocado a céu aberto em alguns municípios mato-grossenses.

“Com os leilões conseguimos estocar em torno de 2 milhões de tonelada, mais 2 milhões de toneladas através de contratos de opção e AGF (Aquisição do Governo Federal) recompondo do estoques. Porém estamos falando de uma safra próxima de 18 milhões”, ressalta Fávaro.

Por outro lado, o presidente também destaca que é preciso levar o milho produzido no estado para outras regiões que estão com escassez do grão, como é o caso do Nordeste. Há dois anos, o Mato Grosso produziu uma safra de milho de cerca de 7,5 milhões de toneladas, já no ano passado a produção totalizou 15,6 milhões de toneladas.

“Se não tivéssemos essa safrinha ano passado, o Brasil teria enfrentado momentos de caos no abastecimento de milho. O que precisamos para não concorrer com outros estados é as rotas de escoamento pelo norte do país e aí sim ganhamos competitividade sem tirar a competitividade de outras regiões”, acredita o presidente.

Por: João Batista Olivi/Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • LUIZ CARLOS SOBRINHO Aparecida de Goiânia - GO

    - O Sr. Carlos Favaro, tem razão de pedir estes leilões de PEPRO, mas acho que deveria pedir alguma modalidade nova, este ai já está ultrapassado.
    - Poderia ser este PEPRO mesmo,mas com um prazo maior para o produtor negociar e o proprio governo adquirir e estocar nas regiões consumidoras para evitar o desastre que aconteceu em 2011 e 2012.
    - Fazer o Mercado de Opção de pelo menos 60% da safra e receber pelo menos 10% todo mês.
    - E possibilitar depósitos em Armazém credenciado, cadastrado, e etc. até porque existe documentos compativel para isso tais como: conhecimento de Depósito e Warrant.
    - E não precisa de tanta verba assim, mesmo porque o governo cria o Mercado de opção, recebe o Milho depois de um m~es ele paga ao produtor.
    - Então dá tempo de vender para avicultores, suinocultores, comerciantes, industrias e etc.

    0