DA REDAÇÃO: Embrapa elabora projetos de controle a helicoverpa para a próxima safra

Publicado em 14/08/2013 13:14 e atualizado em 14/08/2013 15:32
664 exibições
Helicoverpa: Produtores devem estar atentos e combater a praga desde o início, segundo pesquisadora da Embrapa. Em MT, preocupação com lagarta é grande e pesquisadores estão elaborando vários projetos visando estratégias de controle para a próxima safra. Os projetos deverão ser submetidos até o fim de agosto para um comitê técnico da Aprosoja.

A lagarta helicoverpa é uma praga que vem causando problemas em diversas lavouras do país. Por esse motivo, a Embrapa está elaborando projetos para serem executados na próxima safra visando estratégias de controle e manejo dessa nova praga.

A Embrapa está no final do desenvolvimento de um arranjo de pesquisa, no qual já constam 25 projetos de pesquisa, que vão desde a amostragem de pragas até a estratégia de controle em campo.

De acordo com a Pesquisadora da Embrapa, Sandra Rodrigues, é necessário utilizar várias práticas contra a lagarta, trabalhando com um controle químico que possa conviver também com o controle biológico: “Existem ainda outras estratégias de manejo cultural que serão estudadas para perceber se existe alguma cultura mais atrativa para essa praga e que poderia ser utilizada como uma cultura armadilha”.

Além disso, segundo Sandra, a alternativa de usar a vespa tricograma para combater a lagarta é bastante viável: “Com uma armadilha de ferormônio pode se detectar a helicoverpa adulta e saber que em 2 ou 3 dias a lagarta irá nascer, com isso existe um tempo para liberar o tricograma, que é especifico para o ovo, portanto seria excelente liberar a vespa em campo, uma vez que diminuiria a população da praga e o restante poderia ser controlado com outros métodos”.

Nesse momento, seria interessante que houvesse uma janela curta de plantio, concentrando o plantio o máximo possível. Os produtores podem utilizar ainda inseticidas seletivos a inimigos naturais de lagartas, uma vez que já se sabe que reguladores de crescimento não agem sobre o tricograma, então estaria ajudando os inimigos naturais presentes na propriedade a se multiplicar e diminuir a população da praga.

Sandra aconselha aos produtores a ficarem alertas a presença da helicoverpa para tentar controlá-la desde o início, principalmente para evitar que as próximas culturas tenham menos problemas. É importante também se atentar para a tecnologia de aplicação porque se o alvo é atingido em uma porcentagem adequada os problemas serão menores no futuro. Os produtores podem procurar a Embrapa para esclarecer dúvidas sobre o controle ideal da helicoverpa.

Por: João Batista Olivi e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário