DA REDAÇÃO: Soja - Após altas expressivas, mercado realiza lucros nesta terça-feira (20)

Publicado em 20/08/2013 13:22 e atualizado em 20/08/2013 16:17
393 exibições
Grãos: Após altas expressivas, mercado realiza lucros no pregão desta terça-feira (20). Chuvas previstas para a próxima quinta e sexta-feira também podem pesar sobre o mercado. No entanto, clima árido nos EUA ainda preocupa, pois pode afetar a produtividade da safra norte-americana.

No pregão regular desta terça-feira (20), o mercado internacional de grãos realiza lucros após as altas expressivas registradas na sessão anterior. Por volta das 15h55 (horário de Brasília), as principais posições da soja exibiam perdas entre 8,00 e 12,75 pontos. No caso do milho, as baixas eram de mais de 9 pontos nos principais vencimentos.

O analista de mercado da Jefferies, Vinicius Ito, explica que desde o início do mês de agosto os preços futuros da soja apresentaram uma valorização de quase UU$ 1,40/bushel, então o mercado passa por um ajuste. Além disso, o levantamento preliminar que está sendo realizado nos sete estados dos EUA, aponta para uma quantidade de vagens acima do esperado nas lavouras em Ohio, fator que também pesa sobre as cotações, conforme destaca o analista. 

As chuvas previstas para a próxima quinta e sexta-feira também poderiam influenciar negativamente os preços na Bolsa de Chicago. “Mas, por enquanto, o clima permanece seco e com as chuvas só no calendário, é improvável que os preços caiam muito. Estamos vendo o mercado um pouco mais sustentado, no momento, até que a gente tenha um desenvolvimento climático mais satisfatório, caso contrário o mercado pode subir mais”, afirma Ito. 

Caso o clima seja favorável ao desenvolvimento da safra norte-americana, os preços podem recuar no momento da colheita, segundo sinaliza o analista. Em contrapartida, o clima mais árido, principalmente na parte Oeste do cinturão ainda causa preocupações no mercado, uma vez que com essa situação as lavouras de soja podem não atingir a produtividade satisfatória em estados como Iowa e Minnesota.  

“A grande preocupação está concentrada no curto prazo com o desenvolvimento da safra, especialmente na parte oeste, o que deve manter, pelos menos por enquanto, os prêmios de clima nas cotações”, finaliza Ito. 

Por: João Batista Olivi/Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário