DA REDAÇÃO: Em Chapecó (SC), agroindústria recebe haitianos para trabalhar na linha de produção

Publicado em 17/10/2013 13:12 e atualizado em 17/10/2013 17:44
1080 exibições
Frigorífico em Chapecó (SC) recebe funcionários haitianos para trabalhar na linha de produção, com oportunidade de crescimento. Os estrangeiros, que são regularizados assim que entram no Brasil, pela cidade de Brasiléia (AC), veem no trabalho uma chance de mudar a condição financeira e ajudar a família no país de origem.

Em Chapecó (SC), 130 haitianos trabalham na linha de produção de uma agroindústria. Os haitianos vêm para o Brasil em busca de emprego e são funcionários da Cooperativa Aurora, onde ganham cerca de 1 mil reais por mês para ajudar a sustentar a família que ficou no Haiti.

Em uma casa que serve de alojamento para os trabalhadores, alguns chegaram por conta própria, mas maioria foi recrutada pela cooperativa no Norte do Brasil. “Eles chegam ao país por Brasiléia (AC), que é o ponto mais próximo para eles entrarem. Lá o governo federal montou uma força tarefa que regulariza a condição de documentação, imigração e visto de trabalho para os haitianos”, afirma Nelson Rossi, Gerente de Recursos Humanos da Cooperativa Aurora.

O Haiti, pobre país da América Central, foi destruído pela guerra civil e por um grande terremoto que, em 2010, matou mais de 200 mil e desabrigou 1,5 milhões de pessoas. Chapecó fica a mais de 5 mil Km de Porto Príncipe, capital do Haiti, e, para diminuir a distância, os trabalhadores exigiram computadores com acesso a internet para facilitar a comunicação.

Nesta semana uma equipe saiu de Santa Catarina para buscar mais 180 trabalhadores haitianos no Acre, sendo que a justificativa para a contratação dos estrangeiros é a dificuldade de conseguir mão de obra com baixa escolaridade para trabalho braçal.

Por: João Batista Olivi, Roberta Silveira e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário