DA REDAÇÃO: Milho – Produtores iniciam a colheita em Caarapó (MS) e a saca é cotada a R$ 17,00 na região

Publicado em 25/06/2014 10:38 e atualizado em 25/06/2014 15:37 244 exibições
Milho: Em Caarapó (MS), produtores começam a colheita da segunda safra. Produtividade inicial está entre 100 até 120 sacas do grão por hectare. Preços da saca do cereal giram em torno de R$ 16,50 até 17,00. Agricultores devem segurar o produto à espera de melhores oportunidades de negociação.

Na região de Caarapó (MS), os produtores rurais iniciaram a colheita do milho safrinha esta semana. As primeiras lavouras colhidas registram produtividade entre 100 até 120 sacas do grão por hectare, uma vez que o clima foi favorável para as plantas durante o desenvolvimento da cultura. 

Ainda assim, cerca de 20% da produção, cultivada mais tarde, corre o risco de ser atingida por uma geada, especialmente entre os dias 10 e 12 de julho. Segundo o presidente do Sindicato Rural do município, Antônio Umberto Maran, não há uma previsão e sim especulações, por parte dos produtores rurais, que seguem atentos às previsões climáticas. 

Além do clima, o ataque do percevejo barriga verde nas lavouras de milho no início do plantio também trouxeram preocupação aos agricultores. “Em alguns lugares, as perdas foram significativas, mas as chuvas registradas nos meses de fevereiro, março e abril contribuíram para controlar a praga. Porém, estamos apreensivos, pois a cada safra aumenta a incidência do percevejo nas plantas”, explica.

Preços

Os valores praticados na região também recuaram, assim como em outras importantes regiões produtoras do país. Atualmente, a saca é cotada entre R$ 16,50 até R$ 17,00, enquanto que, os custos de produção giram em torno de 70 até 80 sacas por hectare. 

“Temos que colher uma grande safra para pagar os custos. Mas nas lavouras cultivadas mais tarde, o rendimento pode não ser tão alto. Quem conseguir irá segurar o produto, pois a partir de agosto podem ter melhores oportunidades de negócios”, ressalta Maran. 

Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário