DA REDAÇÃO: "Bons preços da última safra não irão se repetir", diz Glauber Silveira

Publicado em 13/08/2014 13:17 e atualizado em 13/08/2014 15:56 1402 exibições
Soja: Produtores acreditam que os patamares de negociação não devem atingir mais de U$ 13 por bushel, principalmente pelas notícias relacionadas a safra americana. Produtores, no entanto, aguardam momentos melhores para a negociação. Principais prejudicados serão pequenos e médios produtores, já que os maiores têm mais condições de carregarem seus estoques.

A diminuição dos preços da soja não irão atingir os grandes produtores. No entanto, para os pequenos e médios, a situação é um pouco mais complicada. Para Glauber Silveira, coordenador da Câmara Setorial da Soja, é preciso aguardar por momentos de reação da soja, mas o principal alerta é de que os bons preços da última safra não irão se repetir.

De acordo com Glauber, um estudo realizado pela Aprosoja já aponta um prejuízo de 1 saca por hectare para esta safra. Ele aponta que as cooperativas de compra se fazem importantes neste momento, uma vez que estas conseguem preços melhores para os produtores com menos poder de compra, melhorando os custos de produção.

O coordenador, que também é produtor médio em Campos de Julho (MT), aponta que é preciso, de uma vez por todas, que haja investimento em logística, uma vez que o Brasil espera todos os anos por quebras nas produções de outros países para aguardar por melhores preços. "Não temos dinheiro para bancar grandes prejuízos", afirma.

No Mato Grosso, um projeto da Aprosoja tenta viabilizar a transformação de milho em etanol. O estado atualmente consome mais gasolina do que etanol, apesar de possuir um excedente disponível para a produção.

Por:
João Batista Olivi // Izadora Pimenta
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário