DA REDAÇÃO: Vazio sanitário poderá ser prolongado em cinco meses em Mato Grosso

Publicado em 19/08/2014 13:59 e atualizado em 20/08/2014 10:10 317 exibições
Vazio da soja: Comissão de Defesa Vegetal de Mato Grosso quer aumentar o período do vazio sanitário no estado para 5 meses, devido ao enfraquecimento dos fungicidas que combatem a ferrugem asiática. A extensão poderá acontecer já na próxima safra. Muitos fungicidas estão perdendo sua eficiência, e alguns já apresentam apenas 20% no controle de doenças.

Na última segunda-feira (18) aconteceu uma importante reunião com as 18 instituições que compõe a Comissão de Defesa Sanitária Vegetal de Mato Grosso, junto com produtores rurais, empresas de defensivos químicos e pesquisadores. A grande preocupação desta reunião foi a incidência da ferrugem asiática e no possível aumento do vazio sanitário no estado. O coordenador de defesa vegetal do MAPA (MT), Wanderlei Dias Guerra, explica que o prazo deverá passar de 3 meses para 5 meses.

Segundo o coordenador, a incidência da praga é preocupante, em que muitos fungicidas estão perdendo sua eficácia. Alguns defensivos já apresentam apenas 20% de eficiência no controle de pragas, enquanto em 2012 este valor estava próximo de 70%.

Um dos grandes vilões da incidência desta praga poderá estar na prática de soja safrinha, por ser necessário aumentar o número de aplicações destes fungicidas. “Não somos contra o plantio de soja safrinha a partir do momento que tenhamos tecnologia”, explica o coordenador. Além disso, Wanderlei enfatiza a importância da preservação das cultivares e defensivos utilizados atualmente, visto que não há novas tecnologias disponíveis para o combate das pragas.

Com o novo prazo para o vazio sanitário, ele deverá ser iniciado em 15 de abril e encerrado em 15 de setembro. A finalidade de um prazo maior está no combate dos ciclos da praga, que já custou mais de R$ 20 bilhões aos produtores. 

Por:
João Batista Olivi // Sandy Quintans
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário