DA REDAÇÃO: Trigo – Em Carazinho (RS), clima favorece o aparecimento de ferrugem e oídio nas lavouras

Publicado em 25/08/2014 12:12 e atualizado em 25/08/2014 15:12 623 exibições
Trigo: Em Carazinho (RS), umidade e temperaturas acima da média favorecem o aparecimento da ferrugem e do oídio nas lavouras. Produtores realizam o monitoramento e situação ainda não afeta o potencial produtivo das plantas. Preços da saca giram em torno de R$ 26,00 a saca, mas não cobre os custos de produção.

Na região de Carazinho (RS), o excesso de umidade e as temperaturas acima da média favoreceram o aparecimento da ferrugem e do oídio nas lavouras de trigo. Com isso, os produtores têm realizado o monitoramento das plantas e o manejo de doenças.

De acordo com o produtor rural e engenheiro agrônomo da localidade, Igor Pereira, ainda é cedo para estimar perdas na produtividade. “Com a intensidade de chuvas registrada em julho, podemos ter perdas na adubação nitrogenada e adubação de cobertura”, afirma o engenheiro.

As chuvas também atrasaram o plantio do cereal em todo o estado. Em muitas localidades, os produtores relatam que a área cultivada com o grão não foi a estimada inicialmente. Porém, em Carazinho, os agricultores, apesar do atraso, conseguiram plantar toda a área projetada.

Comercialização

A comercialização do trigo permanece como a grande preocupação dos produtores rurais. “Com o valor de R$ 26,00 a saca do produto, os agricultores estão decepcionados e angustiados. Os insumos e todos os custos fixos e variáveis têm subido e com esse valor as margens de lucros ao produtor ficam apertadas”, destaca Pereira.

E o estado ainda possui cerca de 500 mil toneladas de trigo da safra anterior para ser negociada. Ainda na visão do produtor, os triticultores aos poucos estão negociando esse produto remanescente e após a colheita deverão comercializar o produto para pagar os custos.

Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário