DA REDAÇÃO: Leilão de Pepro tem baixa adesão na Bahia

Publicado em 29/08/2014 14:01 e atualizado em 29/08/2014 15:40 887 exibições
Milho: Erro da Conab, que teria marcado que as sacas estavam sendo negociadas a R$ 20, quando está a R$ 18 na região da Bahia, resultou em adesão pouco significativa por parte dos produtores locais. Do total de 50 mil toneladas destinado para a localidade, apenas 14 mil foi utilizado. Falta de logística eficiente e altos custos de produção têm reduzido margem de renda dos agricultores.

Na Bahia, apenas 14 mil das 50 mil toneladas ofertadas para o leilão de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro) foram arrematadas. De acordo com Júlio Cézar Busatto, presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (AIBA), a baixa adesão se deve a um erro na coletânea de preço do estado nos registros oficiais. "O preço praticado hoje é de R$18 a saca e lá colocaram R$20", disse.

Os produtores já encaminharam um ofício tanto para o Ministério da Agricultura quanto para a Conab a fim de corrigir o problema. A intenção é comercializar o milho dentro do próprio estado, uma vez que o mercado se mostra bastante positivo.

Para exportar a outros estados, os produtores pedem por uma melhor logística para escoar e exportar. Segundo Busatto, a precariedade de ferrovias e a falta de portos faz com que o custo de produção fique alto.

O etanol de milho, por enquanto, não é cogitado na região, uma vez que seria necessária uma política de governo que oferecesse suporte para a prática. "Da forma como está, esse álcool de segunda geração também vai enfrentar os mesmos problemas que a cana está enfrentando", explica. 

Por:
João Batista Olivi // Izadora Pimenta
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário