Em Cerejeiras (RO), produtores rurais paralisam o plantio da soja devido à falta de chuvas

Publicado em 23/10/2014 10:04 e atualizado em 23/10/2014 15:19 301 exibições
Safra 2014/15: Em Cerejeiras (RO), falta de chuva atrasa plantio da soja. Até o momento, entre 3% a 5% da área foi cultivada, contra 30% no mesmo período de 2013. Comercialização segue lenta, já que os preços são R$ 45,00 pela saca do grão. No caso do milho, produtores já sinalizam que podem devolver as sementes para a semeadura da safrinha devido ao atraso da oleaginosa.

Na região de Cerejeiras (RO), assim como em outras localidades do país, os produtores também interromperam o plantio da soja devido à ausência de chuvas. Até o momento, apenas entre 3% a 5% da área foi cultivada com o grão, contra 30% registrado no mesmo período do ano passado. Ainda assim, as áreas semeadas poderão ser replantadas, em função da irregularidade das precipitações.

O produtor rural do município, Marcelo Vendrusculo, destaca que os agricultores têm até o dia 15 de novembro para finalizar o cultivo do grão e não comprometer a janela da safrinha de milho. “Depois desse período, as lavouras ficam mais expostas às pragas, especialmente a helicoverpa, lagarta elasmo e também a ferrugem”, diz.

Consequentemente, a grande preocupação é em relação à produtividade das plantações, que poderá ficar comprometida com o clima mais seco. “Com o plantio fora da janela ideal e o replantio, que não produz igualmente, pode afetar o rendimento das plantas. Sem contar, a incidência das pragas que também pode ser maior”, afirma Vendrusculo.

Comercialização da soja 

Na localidade, os produtores também têm a tradição de negociar a soja antecipadamente. Porém, nessa safra, com o atual cenário, a comercialização permanece lenta. “Além disso, as traders demoraram mais para abrir o mercado para os agricultores, com isso, os preços já estavam mais baixos”, explica Vendrusculo.

As empresas oferecem R$ 45,00 pela saca de soja transgênica, mas, na visão do produtor, é preciso muita competência no campo para fechar a conta no final da safra com esse valor. 

Milho safrinha

Com o atraso no plantio da soja, muitos agricultores já sinalizam que poderão cancelar a compra de sementes para a safrinha de milho, conforme ressalta o agricultor. Já a comercialização da safrinha tem sido feita aos poucos. Na região, os preços subiram de R$ 15,00 para R$ 18,00. “Não é um bom preço, mas acredito que nesse patamar conseguimos ter alguma rentabilidade”, finaliza Vendrusculo.

Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário