Apesar de oferta restrita de animais, os preços da arroba do boi continuam sem grandes alterações, limitados pela fraca demanda por carnes

Publicado em 12/03/2015 12:03 e atualizado em 12/03/2015 13:34
310 exibições
Apesar das ofertas curtas de animais , os preços da arroba do boi continuam sem grandes alterações, limitados pela fraca demanda por carnes

O mercado do boi tem se mantido estável desde o mês de fevereiro, por conta da baixa produção de boi e volume de animais para o abate inferior a capacidade das indústrias.

Segundo Caio Junqueira, consultor da Cross Investimentos, muitas indústrias estão pulando abates, com "até um dia da semana sem abater, por parte da oferta extremamente restrita", explica.

No entanto, o cenário de oferta curta e demanda restrita favorecem os preços - na média de R$ 143,00 a R$ 145,00/@. Junqueira afirma que esses valores estão muito próximos das negociações recordes de novembro de 2014, quando alcançou os R$ 145,50 a arroba. Contudo, "os pecuaristas tem expectativas de altas, no boi até R$ 150,00/@, mas realmente isso não vai acontecer, porque a indústria prefere ficar sem abater a comprar um boi mais caro", afirma.

A falta de recurso dos frigoríficos para negociar melhores preços no boi, é causa do mercado interno "que vem sofrendo com os ajustes do governo, então o ambiente para o consumo para carne mais cara dentro do Brasil é extremamente restrito", considera Junqueira.

E mesmo com a alta do dólar favorecendo a demanda para exportação o país não conseguiu atender grandes volumes nos dois primeiros meses do ano. Para o consultor, a exportação brasileira é muito dependente da Rússia - cerca de 25% do volume total exportado - e a desvalorização do petróleo restringe o poder de compra russo - que é uma economia dependente do petróleo.

Para ele, 2015 será um ano de baixo consumo interno - visto a economia do país que está em recessão - e o grande "vilão do mercado" é a demanda que possivelmente ficará desaquecida, considerando a expectativa de redução no PIB (Produto Interno Bruto) para 2015.

Na a oferta, a estimativa que até maio ocorra um "leve aumento na oferta de boi, pressionando um pouco os preços", explica. Com isso, uma possível redução pode acarretar em margens mais apertas ao pecuarista, haja vista que os animais de reposição continuam em alta.

 

Por: Aleksander Horta e Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário