EXCLUSIVO: Brasileiros de olho na colheita americana, enquanto americanos olham início do plantio dos sul-americanos

Publicado em 07/10/2010 13:44 e atualizado em 07/10/2010 14:57
1213 exibições
Aprosoja está nos Estados Unidos acompanhando a colheita americana, e vê que o clima afetou a produtividade do milho. Soja ainda está atraindo os americanos porque os preços tendem a permanecer firmes.

 

De olho na colheita norte-americana, uma caravana da Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja) desembarcou nas lavouras de Minessota, Illinois e outras regiões do sul do cinturão de grãos dos Estados Unidos. A confirmação é que o clima afetou a produtividade do milho, mas a soja é colhida a todo o vapor somada a alta produtividade.

<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Glauber Silveira, presidente da associação, relata que os americanos dependem do mercado para decidir as áreas de plantio e culturas a serem plantadas conforme as cotações trabalharem nas bolsas internacionais. Ao que tudo indica, os preços da soja tendem a permanecer firmes. Os produtores de lá também estão na expectativa do clima para o desenvolvimento das lavouras sul-americanas, influenciadas pelo fenômeno climático La Niña.

 

No Brasil, chuvas em maior intensidade chegarão ao Mato Grosso somente no dia 20 de outubro e, segundo Silveira, período exato para o início do plantio das safras de soja que devem se estender até 8 de novembro, com risco que atingirem alta produtividade na colheita. O que perturba os produtores que é o atraso das chuvas prejudicará o cultivo do milho da safra de inferno na região.

Fonte: Redação NA

Nenhum comentário