EXCLUSIVO: Sem o apoio ambientalista de Marina, candidatos ficam neutros na votação do Novo Código Florestal

Publicado em 19/10/2010 14:25 e atualizado em 19/10/2010 18:08
509 exibições
Bancada Ruralista no Congresso não se vê defendida por nenhum dos dois candidatos à Presidência. Novo Código Ambiental brasileiro será definido em votação pelo Congresso.

 

Após a ex-candidata à presidência da República, Marina Silva, declarar que não apoiará nenhum dos concorrentes, nem José Serra e nem Dilma Rousseff, mantém neutra a disputa política já que a bancada ruralista não se vê defendida por nenhum dos dois candidatos. Por outro lado, a votação pelo Congresso do novo Código Florestal brasileiro pode ser definida logo após as eleições.

<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Em campanha pelo segundo turno do pleito que definirá o próximo presidente do Brasil, é possível perceber que ambos os candidatos não têm argumento político para a defesa do agronegócio. O desconforto é geral, desde os produtores até a bancada ruralista da Câmara.

 

O deputado federal, Moreira Mendes (PPS-RO) afirma, no entanto, que a votação do novo Código pode acontecer ainda este ano e que a neutralização no apoio político pela ex-candidata não influi no compromisso de o novo presidente não entender a importância que a aprovação deste representa para a economia do país.

 

A ingerência de qualquer candidato, seja de um lado, seja de outro, não é positivo nem para construção de suas candidaturas e nem para o agronegócio brasileiro, avalia.

 

Para ele, a agricultura é vista como o patinho feio na pauta dos presidenciáveis, uma vez que nem mesmo a população sabe da importância da produção agrícola e de manter as áreas produtivas em funcionamento. Acredita ainda que a batalha está apenas no começo, se aprovado o novo Código Florestal.

Fonte: Redação NA

Nenhum comentário