EXCLUSIVO: Analista enxerga mercado internacional muito consistente para os grãos

Publicado em 20/10/2010 13:36 e atualizado em 20/10/2010 15:59
475 exibições
Soja: principais vencimentos superam 12 dólares em Chicago, com compras da China. Entendimento é que, em caso de recuo, preços ficarão na média dos 11 dólares. No entanto, se houver qualquer complicação climática, o céu é o limite.

Mesmo com a China aumentando sua taxa de juro para segurar a economia do país, hoje anunciou nova compra de 180 mil toneladas de soja dos Estados Unidos e faz com que os principais vencimentos da Bolsa de Chicago (CBOT) superem os 12 dólares por bushel. Mercado internacional precifica a preocupação com influência do La Niña nas safras Sul-americanas e a briga por áreas entre os grãos dos norte-americanos.

<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Segundo Flávio França, analista da Safras e Mercado, a demanda é a variável mais consistentes, responsável por sustentar tanto o mercado da soja, como o do milho e trigo, ou seja, o novo patamar de preços é hoje uma realidade para os grão após as perdas em grandes safras como da Rússia, Austrália, Ucrânia em meados deste ano.

 

O analista aposta que, em caso de recuo, os preços deverão ficar na média dos 11 dólares o bushel da soja. No entanto, se houver qualquer complicação climática, o céu é o limite para as cotações.

 

A recomendação então fica para o produtor que ainda tem produto para comercializar, entrar no mercado vendendo, até por que, mesmo o mercado interno atinge os melhores preços do ano. Quanto ao produto a ser colhido no final de fevereiro da safra nova, o conselho é realizar vendas compassadas.

Fonte: Redação NA

Nenhum comentário