EXCLUSIVO: Diferencial de preços entre as praças pode reajustar mais uma vez o mercado do boi gordo

Publicado em 05/11/2010 14:16 e atualizado em 05/11/2010 18:04
946 exibições
Boi gordo: preços firmes poderão ter reajustes mais à frente caso os demais Estados não sigam as cotações altas de S. Paulo. A paridade poderá fazer com que os frigorificos paulistas busquem animais em outras praças.

 

No mercado futuro da BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros), o vencimento novembro para a arroba do boi gordo registra R$ 113,30. No físico, os valores variam entre R$ 112,00 e R$ 115,00 no prazo e à vista em São Paulo, mas demais praças produtoras não acompanham essa alta. Em R$ 103,00 a arroba em Goiás, a expectativa fica para que haja menor diferencial de preços, caso contrário, os preços firmes de São Paulo poderão ter reajustes mais à frente.

<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />

 

Caio Junqueira, consultor da Cross Investimentos, explica que o cenário de escassez da oferta de animais tende a permanecer até o início da safra, por volta de fevereiro a maio, quando os animais enfim estarão prontos para as vendas e em maior volume.

 

Para os próximos meses, meados de novembro e dezembro, a restrição de gado para abate deve continuar prejudicando as escalas frigoríficas e os estoques de vendas para o atacado, já que o segundo período do confinamento traz menos volume de animais e as pastagens secas não dão conta de engordar o rebanho.

 

A recomendação do consultor é para que o pecuarista que tem disponibilidade de animais aproveite o bom momento dos preços para vender, pois a finalização do ano deve ser muito firme para todo o mercado.

Fonte: Redação NA

Nenhum comentário