ENTREVISTA: Confira a entrevista com Pedro Paulo Barbosa - Pres. Coop. Costa Doce

Publicado em 28/02/2011 19:50 368 exibições
Arroz: mesmo com mescanismos do Governo para garantir preços aos orizicultores, políticas agrícolas esbarram no gargalo da importações do Mercosul. Produto brasileiro está desvalorizado e sem competitividade com outros mercados.

2 comentários

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Estimado Paulo Roberto, haveré leilão de PEP de arroz 5ª feira 03/03/2011 e poderá ser escoado para este destino: Qualquer lugar, EXCETO Sul, Sudeste, Nordeste, Centro-Oeste, Tocantins, Pará, Roraima, Rondônia, Suriname, Paraguaia, Uruguai e Argentina... portanto será exportado com subsidio mas equivalerá ao Brasil subsidiar a exportação do arroz dos outros, uma vez que o arroz importado do Mercosul não é rastreado. Como no Ministério Público não parece ter ninguém capaz de entender isto, malversação dos nossos recursos públicos, a caravana passa, os cães ladram mas ela não pára...

    0
  • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

    Sr. João Olivi, os argumentos usados pelo entrevistado, que :

    1- Os agrotóxicos usados nos Países do Mercosul, são "banidos" seu uso no território brasileiro e por isto o ARROZ produzido nestes Países não deveria ser comercializado no Brasil.

    2- O custo de produção do ARROZ produzido nestes Países, são bem MENORES que no Brasil, e por isto não ocorre uma "competição justa".

    ISTO NÃO É UMA " REGRA GERAL " para todas as commodities agrícolas, produzida por estes Países, integrantes do Mercosul, em relação ao Brasil ???

    Inclusive, o Sr. Telmo Heinen, fez em comentário sobre o possível PEP, que iria ocorrer, deste ARROZ, que se o MINISTÉRIO PÚBLICO , fizer um trabalho "correto" de investigação, vai dar "PANO PRÁ MANGA!!!!". ......" E VAMOS EM FRENTE ! ! ! "......

    0