DA REDAÇÃO: Indefinição climática segura queda maior dos grãos em Chicago

Publicado em 25/07/2011 18:53 436 exibições
Grãos: chuvas e instabilidade financeira derrubam os mercados em Chicago nesta segunda-feira. Condição das lavouras de milho cai 4% e a soja perde 2% após o calor da última semana, segundo USDA.

As chuvas que chegaram no último final de semana na região do Corn Belt dos Estados Unidos, somado a pressão sobre a instabilidade financeira que o presidente Barack Obama enfrenta, derrubou forte as cotações do complexo de grãos na Bolsa de Chicago (CBOT) nesta segunda-feira (25). Relatório do Departamento de Agricultura do país (USDA, na sigla em inglês) aponta para perda nas condições das lavouras de milho e soja.

Para o consultor de mercado da FCStone, Glauco Monte, a situação econômica incerta dos norte-americano poderia ter derrubado ainda mais os preços na CBOT, mas o fundamento climático ainda é determinante para a sustentação dos preços.

Segundo o USDA, as lavouras de milho perderam 4% das suas condições boas e excelentes com relação à última semana, e a soja perde 2%. O calor excessivo deve acumular perdas consideráveis sobre a produtividade da safra, mas o rendimento só chega ao mercado no levantamento que será divulgado no próximo dia 12 de agosto. Antes dessa data, consultorias privadas começam a divulgar seus próprios balanços.

Monte ainda lembra que o departamento considera que a média da soja no campo está pouco acima de 40% em condições que variam entre boa a excelente.

Apesar do mercado turbulento, a indefinição climática para os próximos dias devem manter os preços em patamares altos de US$ 7,00/bushel para os principais vencimentos do milho, e a soja em US$ 14,00/bu e podem se manter caso o relatório sobre o rendimento das lavouras norte-americanas confirmarem a baixa na produtividade dos grãos no país.

Por:
João Batista Olivi e Juliana Ibanhes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário