DA REDAÇÃO: Início do próximo ano deve ser favorável para os preços da soja

Publicado em 20/09/2011 13:34 e atualizado em 20/09/2011 17:07 378 exibições
Soja: queda dos preços traz investidores novamente comprando posições e eleva cotações em Chicago nesta terça-feira. China deve manter suas compras, mas início da colheita nos EUA tende a pressionar mercado no curto prazo.
A pressão nos preços da soja exercida pela entrada da safra norte-americana deve manter-se até o mês de dezembro. Porém, para o início de 2012, as expectativas são de preços melhores. É justamente nesse período que a safra da oleaginosa brasileira entra no mercado.

Um patamar de preços muito mais altos, como tem sido esperado, só viria com a ocorrência de perdas no rendimento da América do Sul. Na verdade, para Liones Severo, analista de mercado, o cenário atual já tem sido satisfatório; “em nível de preços, é o segundo maior da história e extremamente rentável para o produtor”, diz.

Como ainda há muita soja da safra passada para ser vendida, o analista recomenda que se aproveite os preços atuais. “Nunca se sabe o futuro próximo; pelo menos agora é possível garantir uma boa renda”.

Importação da China
Nesta segunda-feira, os chineses optaram por comprar a soja dos Estados Unidos. “Eles compram onde está mais barato”, justifica Severo. O país, que iniciou as importações de soja em 1996, ainda é um mercado recente e pujante, que “não deve mudar por um bom tempo”, explica o analista.

Comprando um padrão de 4,5 a 5 milhões de toneladas da oleaginosa por mês, a China tem uma atitude comercial diferente da brasileira, que valoriza o presente. “Isso faz muito sentido porque traz um bom ritmo de desenvolvimento”.

Por:
João Batista Olivi e Fernanda Cruz
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário