DA REDAÇÃO: Pecuaristas de MT estão diretamente prejudicados com falta de concorrência entre os frigoríficos

Publicado em 28/10/2011 13:40 e atualizado em 28/10/2011 16:35 450 exibições
Falta concorrência entre empresas no Mato Grosso para valorizar a arroba deste importante Estado produtor de carne. Após os pequenos frigoríficos falirem com pedido de recuperação judicial, volume de gado a ser abatido se concentra em poucas unidades. Referência entre praças chega a R$ 3,00 no diferencial.
Pecuaristas de Mato Grosso estão diretamente prejudicados com a falta de concorrência entre os frigoríficos do estado.

De acordo com o presidente do Sindicato Rural de Canarana/MT, Marcos da Rosa, após os pequenos frigoríficos falirem com pedido de recuperação judicial, o volume de gado a ser abatido se concentra em apenas duas unidades hoje.

Sendo assim, o número de gado de confinamento do oeste de Mato Grosso já preencheu as escalas das indústrias abatedouras até o mês de novembro. Como consequência, hoje há sobra de boiada criada à pasto na região e muitos frigoríficos de outros estados concorrentes aproveitam o volume excedente, ofertando muito menos pela arroba. A referência entre praças já chega a R$ 3,00 no diferencial.

O presidente do BNDS avaliou que o país precisa montar uma estratégia integrada para o fomento da atividade pecuária do país. De acordo com ele, há um excesso de capacidade nos frigoríficos e grande demanda por carne no mercado asiático. "A ação governamental deveria ser no varejo, valorizando o pecuarista, reduzindo os preços pra população brasileira e criando capacidades para o produtor produzir mais. O produtor brasileiro só exporta 20% da sua produção abatida. É um problema interno brasiliero", contesta.

Por:
João Batista Olivi e Marília Pozzer
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário