No RS preço do suíno vivo ao produtor recua com demanda fraca voltando a trabalhar abaixo dos custos de produção

Publicado em 30/08/2016 13:22 e atualizado em 30/08/2016 17:10
256 exibições
Mas movimento deve ser passageiro pois oferta está ajustada. Com recebimento dos salários e fortalecimento da demanda nos próximos dias, cotações podem retomar movimento de alta

Depois de duas semanas seguidas de recuperação de preços, o mercado de suínos recua, mas a tendência é que os valores sejam recuperados no início de setembro.

De acordo com Valdecir Folador, presidente da Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (ACSURS), os preços se elevaram na semana do dia dos pais, registrando uma alta no consumo, mas o fim de mês e a dificuldade econômica por parte do consumidor fazem com que o suíno não tenha espaço para valorar.

Ele acredita que as exportações sejam o grande estopim para melhorar essas condições. Neste mês, o volume subiu 40% em relação ao mesmo período do último ano e 13% em relação a julho.

Com a baixa no preço do milho, que está em torno de R$46 a saca, o custo de produção começa a ter uma diminuição significativa para o produtor. A tendência é de que o final do ano traga melhores margens de lucro.

No Rio Grande do Sul, os preços estão a R$3,98 para o produtor independente, frente a R$4,10 da última semana. Para o produtor integrado, houve uma melhora, de R$2,85 na última semana para R$2,98 no levantamento realizado na segunda-feira (29).
O presidente aponta que a oferta e a demanda estão ajustadas e que o crescimento da suinocultura deve ser de 5% a 6% neste ano, mas pede calma, pois o mercado não está tão positivo.

Por: Aleksander Horta e Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário