Alta média de 1,6% no leite reforça pressão da entressafra e indica preços mais firmes também para março

Publicado em 02/03/2018 10:55 e atualizado em 16/03/2018 15:34
790 exibições
Depois de 8 meses de baixa, preços ao produtor melhoraram em fevereiro em paralelo a 2 meses de queda na produção. Consumo ainda está lento, mas há sinais de melhora. Cenário de momento, na média das bacias leiteiras, aponta para crescimento da oferta este ano menor que em 2017, 1,5%.

LOGO nalogo

Podcast

Alta média de 1,6% no leite reforça pressão da entressafra e indica preços mais firmes também para março

Download

Após oito meses de queda nos preços do leite pago ao produtor, o pagamento referente ao mês de fevereiro teve uma reação de 1,6%. No entanto, a expectativa é que a margem de remuneração para o produtor melhore e os custos de produção fiquem mais controlados.

De acordo com o analista da Scot Consultoria, Rafael Ribeiro de Lima, o reajuste previsto para os pagamentos referente ao mês de março terá aumento de 0,02 a 0,07 centavos por litro. “Para o produtor a notícia é positiva, já que em fevereiro tivemos a recuperação da margem da atividade. Então, a gente acredita que esse cenário de alta nos preços vai diminuir com o avanço da safra e as questões climáticas melhores na Argentina vão gerar um recuo nos valores dos alimentos a partir de março”, afirma.

Contudo, as médias das bacias leiteiras apontam um crescimento da oferta neste ano será de 1,5%, menor que em 2017. “Essas são as nossas expectativas para 2018, pensando no acumulado desse ano em relação ao que cresceu do acumulado do ano anterior”, finaliza.  

Veja mais:

>> Preço do leite ao produtor subiu mais que os custos de produção em fevereiro

Por: Giovanni Lorenzon e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário