Com ocorrência de geada, lavouras de feijão safrinha já apresentam perdas de até 30% em São João (PR)

Publicado em 02/05/2017 10:45
859 exibições
Plantações do grão registram prejuízos na produção e qualidade. Perspectiva era de uma boa produção para essa temporada. No milho, grande preocupação é com o recuo nos preços. Saca é cotada a R$ 21,00 na localidade. No caso do trigo, recuo na área semeada deve superar 40% em relação ao ano anterior. Saca do cereal é cotada entre R$ 34,00 a R$ 35,00.
Confira a entrevista com Arceny Bocalon

Podcast

Arceny Bocalon - Pres. Sind. Rural de São João - PR

Download

A geada ocorrida na última quinta-feira (27) afetou a produção de feijão na região de São João (PR). O levantamento inicial aponta para uma perda de 30% na produção e qualidade dos grãos produzidos na segunda safra. Na localidade, os termômetros chegaram a marcar 1ºC.

Segundo destaca o presidente do Sindicato Rural do município, Arceny Bocalon, as plantações apresentavam boas condições até a ocorrência do evento climático a e projeção era de uma boa safra. “Tivemos uma queima muito grande nas plantas e também é preciso destacar que há um aumento no ciclo produtivo da cultura. A produção que estaria pronta em 90 dias chega a 100 a 105 dias”, reforça.

Conforme dados do Deral (Departamento de Economia Rural), o estado deverá colher mais de 445 mil toneladas do grão na safrinha. Na temporada passada, o número era de 297 mil toneladas. Ainda assim, o engenheiro agrônomo do departamento, Carlos Alberto Salvador, afirma que um levantamento será realizado pela entidade nos próximos dias.

Milho

No caso do cereal, as lavouras também foram atingidas, mas em uma proporção menor se comparada com a cultura do feijão. “As plantações do milho estão iniciando a granação na nossa região e a grande preocupação é com a queda nos preços. A saca do cereal é cotada a R$ 21,00 na região”, explica Bocalon.

Além das cotações, a liderança sindical ainda reforça que os produtores rurais estão atentos ao comportamento do clima no Meio-Oeste dos EUA. As chuvas e as temperaturas mais baixas registradas no último final de semana trouxeram especulações sobre o andamento do plantio e possíveis áreas com necessidade de replantio. Consequentemente, as informações impulsionaram os preços na Bolsa de Chicago (CBOT) no início dessa semana.

“Esperamos que esse cenário possa também afetar os preços praticados no mercado interno”, diz o presidente do Sindicato.

Trigo

Mais uma vez, a projeção é de uma redução na área plantada com o trigo em São João nesta safra. A perspectiva é de uma queda entre 40% a 45% em comparação com a área da temporada anterior. Cenário decorrente do recuo observado nos preços, a saca do trigo é negociada entre R$ 34,00 a R$ 35,00 na região.

“E a nossa região já foi a maior produtora de trigo no sudoeste do Paraná. Já iniciamos o plantio, mas com essa perspectiva de queda na área semeada. Tivemos uma modificação quanto ao zoneamento da cultura, de 20 de maio a 20 de julho para 21 de abril a 10 de julho”, pondera Bocalon. 

Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário