Com preços abaixo dos custos, produtores reduzem área cultivada com trigo e investem na cevada em Guarapuava (PR)

Publicado em 11/06/2018 10:46 e atualizado em 11/06/2018 12:44
371 exibições
Agricultores devem iniciar o plantio do trigo após o dia 20 de junho na região. Preços atuais estão próximos de R$ 800,00 a tonelada, mas valor precisaria estar acima de R$ 900,00 para remunerar os produtores. Geada de forte intensidade foi registrada na localidade na última semana, mas sem prejuízos aos campos. Termômetros marcaram -3ºC.
Anton Gora - Vice-Presidente do Sindicato Rural de Guarapuava/PR

Podcast

Entrevista com Anton Gora - Vice-Presidente do Sindicato Rural de Guarapuava/PR sobre o Acompanhamento de safra do Trigo

Download

LOGO nalogo

Na região de Guarapuava/PR, os produtores rurais reduziram a área destinada ao cultivo de trigo em função dos preços abaixo dos custos de produção. Diante desse cenário, muitos optaram por fazer o investimento na cultura da cevada nesta temporada.

De acordo com vice-presidente do Sindicato Rural do município, Anton Gora, nesta temporada a área semeada com o trigo deve ficar próxima de 28 mil hectares, sendo que safra anterior a área cultivada era muito maior que deste ano. “Os produtores não plantam só por plantar, pois usam tecnologia visando uma boa colheita. Quando fizemos os planejamentos os preços do trigo estavam muito baixo e que não  cobriam os custos”, afirma.

A expectativa é que o plantio do trigo deve começar a após dia 20 de junho, quando cultivadas dentro dessa janela dificilmente a cultura vai sofrer com a incidência de geadas e condições climáticas adversas. “Para plantar com segurança e na melhor janela é só no dia 10 de julho”, ressalta.

Na última sexta-feira (8), foram registradas geadas de forte intensidade e que não deixaram prejuízos às lavouras. “As temperaturas marcaram - 3.2ºC foram muito fortes. Como ainda não tem nenhuma cultura plantada e de um ponto de vista as geadas foram benéficas, pois matou ervas daninhas”, comenta.    

Na localidade, há algumas áreas cultivadas com a cevada mais a cultura não emergiu e dessa forma as geadas não afetaram as lavouras. “O clima aqui esquentou bem, mas nós temos uma previsão de chuvas significativas para amanhã”, relata.

Em relação ao seguro agrícola, a liderança saliente que os produtores da localidade não costumam ter esses negócios, pois a cobertura é muito baixa. “O seguro não é atrativo aos agricultores da nossa região, pois em anos normais a nossa produtividade chega a quatro mil kg por hectare. O que falta mesmo é um seguro que cobrisse os custos de produção e estava tudo resolvido para a cultura do trigo”, diz.  

Preços

Atualmente, as referências para o trigo estão próximas de R$ 800,00 a tonelada, porém os preços deveriam estar por volta de R$ 900,00 a tonelada para cobrir os custos de produção. “Essa alta do preço do trigo dos últimos dias não vai refletir em aumento de are, já que os valores dos insumos reagiram devido ao dólar”, destaca.

Por: Fernanda Custódio e Andressa Simão
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário